3 Formas de Desbloquear o YouTube e Assistir a Vídeos Bloqueados de Qualquer Dispositivo

 

Existem diversas razões pelas quais muitas redes podem bloquear o acesso ao YouTube. Em algumas regiões ou países, o acesso ao YouTube pode não ser permitido. Em ambientes como escolas ou instituições, o acesso ao YouTube pode estar bloqueado por política. A censura pode também restringir o conteúdo do YouTube, ou sua rede atual pode simplesmente bloquear o acesso ao site. Além disso, é possível que um vídeo específico do YouTube esteja restrito à sua região.

Independentemente do motivo, se você se deparar com o bloqueio do YouTube e desejar assistir a um vídeo específico, existem alguns truques que você pode empregar para contornar essa restrição e acessar o conteúdo desejado.

Aqui estão três métodos simples para desbloquear o YouTube e acessar seu conteúdo bloqueado.Essas técnicas funcionam em qualquer dispositivo, como iPhone, iPad, Mac, Windows PC, Android, Linux, Chromebook, entre outros. Em resumo, esses truques são eficazes independentemente da localização ou das medidas de segurança da rede. No entanto, é importante observar que alguns firewalls e redes podem apresentar mais complexidade em relação ao bloqueio de sites como o YouTube.

1. Utilize o navegador Tor

Utilize o navegador Tor para desbloquear o YouTube e acessar seus vídeos O navegador Tor é geralmente conhecido por sua associação com a chamada “dark web” e por oferecer uma experiência de navegação privada na internet. No entanto, ele também pode ser útil para contornar bloqueios de rede em sites como o YouTube, permitindo que você navegue e acesse vídeos normalmente.

Utilizar o Tor não é particularmente complicado; basicamente, trata-se apenas de outro aplicativo de navegador. Você pode facilmente utilizar o Tor no iPhone, iPad ou Mac. Da mesma forma, se você já utiliza o navegador Brave, é possível habilitar o Tor para ocultar seu endereço IP e acessar conteúdo bloqueado por meio dele também.

O Tor pode ser utilizado para acessar o YouTube, mas um dos principais inconvenientes é a sua lentidão. Se você busca uma experiência de internet extremamente privada e genuinamente anônima, é importante ressaltar que isso pode ser difícil de alcançar hoje em dia. No entanto, apesar dessas limitações, o Tor é uma opção confiável para contornar bloqueios do YouTube. Portanto, é uma das primeiras alternativas que vale a pena mencionar nesse contexto

2. Utilize o Google Tradutor

O Google Tradutor, que realiza uma excelente tradução de conteúdo de um idioma para outro, pode ser utilizado como um tipo de proxy para acessar e assistir a conteúdo bloqueado do YouTube. Basta acessar a página do Google Tradutor, clicar na guia ‘sites’ e colar a URL do YouTube que você deseja desbloquear e assistir.

O Google Tradutor é capaz de contornar bloqueios de sites como o YouTube ao acessá-lo através de sua própria URL, que é diferente da URL do YouTube.  O Google Translate meio que serve como um proxy da web a esse respeito, e como coloca o invólucro Traduzir no YouTube, você pode navegar no site e usá-lo normalmente dentro do invólucro do Google Translate. Também funciona, experimente!

3. Assista ao YouTube Bloqueado usando um Proxy da Web Gratuito

Vários sites proxy gratuitos estão disponíveis, nos quais é possível colar uma URL do YouTube. Um exemplo é o site ‘unblockyoutube.co’, que, embora possa exibir alguns pop-ups irritantes e anúncios, funciona para assistir a vídeos bloqueados do YouTube.

Confira em https://www.unblockyoutube.co.

Existem muitos outros proxys da web gratuitos por aí que realizarão a mesma coisa, o que está vinculado é apenas algo que eu testei e que funcionou sem ser muito irritante. Apenas lembre-se de não fazer nada que você queira manter privado ao usar um serviço de proxy da web como este, porque você realmente não tem ideia do que o site está fazendo com seus dados ou informações de observação.

Outras opções para assistir a conteúdo bloqueado do YouTube

Embora os três truques acima devam funcionar para que qualquer pessoa assista ao conteúdo de vídeo bloqueado do YouTube, eles não são os únicos métodos por aí. Outros, que são diferentes graus de complexidade, são possíveis, incluindo:

  • Usando uma VPN de uma região onde o YouTube não está bloqueado
  • Usando outro proxy para contornar o bloco do YouTube
  • Usando outro serviço de web-wrapper que mistura um proxy com vídeos incorporados do YouTube, semelhante ao no 2 da lista
  • Usando o compartilhamento de tela com alguém que tem acesso ao YouTube que não está bloqueado
  • Tentando encontrar o vídeo em outro lugar que não seja o YouTube
  • Baixar o vídeo do YouTube e assisti-lo localmente, ou fazer com que outra pessoa baixe o vídeo do YouTube e o passe para você
  • Usando uma rede ou ponto de acesso diferente que não bloqueia o YouTube

E há outras abordagens também. Se você tem um método favorito ou preferido para assistir ao conteúdo bloqueado do YouTube, compartilhe-o conosco nos comentários.

Via

Sobre Paulo Alexandre

E-empreendedor, Consultor de tecnologia, Especialista Apple, Blogger,
criador do portal Tecnologia Pessoal e Blog do Super Apple.

Preenchimento Automático de Códigos de Segurança no Mail: Mac, iPhone, iPad

 

As novas atualizações do Mail para iPhone, Mac e iPad têm um ótimo recurso chamado preenchimento automático de códigos de segurança. Ele funciona de forma parecida com o recurso de preenchimento automático de códigos de segurança por SMS no Mensagens para Mac, iPhone e iPad. A diferença é que, no Mail, você pode usar esse recurso para autenticação de dois fatores e códigos de segurança que são enviados por e-mail em vez de mensagem de texto.

A grande vantagem desse recurso, além da incrível conveniência que oferece, é que o preenchimento automático de códigos de segurança e de autenticação funciona praticamente da mesma forma em todos os principais dispositivos da Apple, como iPhone, Mac e iPad.

Como usar códigos de segurança de preenchimento automático do e-mail no iPhone, Mac, iPad

Para usar o preenchimento automático de códigos de segurança por e-mail no iPhone, Mac e iPad, siga estas etapas simples:

  1. Abra o aplicativo Mail no seu Mac, iPhone ou iPad, se ainda não estiver aberto.
  2. No Safari, faça o login no site que solicita o código de segurança.
  3. Quando o Safari detectar o código de segurança enviado pelo Mail, você verá uma opção para preenchê-lo automaticamente. Basta clicar nessa opção para que o código seja inserido automaticamente. É mais ou menos assim:

Prossiga com a autenticação usando o código de segurança preenchido automaticamente

Esse processo é praticamente o mesmo no Mac, iPhone e iPad.

Você precisará estar usando uma versão moderna do sistema operacional, como macOS Sonoma 14 ou mais recente no Mac, iOS 17 ou mais recente no iPhone, ou iPadOS 17 ou mais recente no iPad. Versões mais antigas não possuem o recurso de preenchimento automático de códigos de segurança por e-mail, embora possuam o recurso de preenchimento automático de códigos por SMS/mensagem de texto.

Em conclusão

É importante ressaltar que você precisa ter configurado uma conta de e-mail para receber os códigos de segurança no aplicativo Mail do seu dispositivo, caso contrário, esse recurso não funcionará. Adicionar uma conta de e-mail ao Mail no Mac é simples, e o mesmo vale para o iPhone ou iPad, seja uma conta do Gmail, Hotmail, Outlook, Yahoo, AOL ou qualquer outra.

Embora não seja tecnicamente necessário, mantenha o aplicativo Mail aberto no seu Mac, iPhone ou iPad para que o recurso funcione de maneira confiável. Embora não seja um requisito técnico, descobri que quando o aplicativo Mail não está ativo, o preenchimento automático não é confiável ou é muito lento. Ou seja, como muitos dos códigos de segurança têm um tempo de validade limitado podem expirar. Suas experiências podem variar, então é recomendável experimentar em seu próprio dispositivo.

Sobre Paulo Alexandre

E-empreendedor, Consultor de tecnologia, Especialista Apple, Blogger,
criador do portal Tecnologia Pessoal e Blog do Super Apple.

Como Limpar a Memória RAM no iPhone

 

A memória RAM é um componente essencial do seu iPhone, fundamental para manter o aparelho operando de forma fluida. Caso perceba que seu iPhone está apresentando lentidão ou baixo desempenho, pode ser o momento adequado para limpar a memória ou a RAM, visando melhorar a velocidade do dispositivo.

Existem outras estratégias para aumentar a velocidade do seu iPhone, como reinicializar o dispositivo e fechar aplicativos ativos à força. Essas abordagens continuam válidas, inclusive para os modelos mais recentes, como o iPhone 15, seguindo os mesmos procedimentos que seus modelos anteriores. Antes de prosseguirmos, é importante entender o que é a RAM e como o seu reset pode ser vantajoso.

O que é RAM no iPhone?

A RAM, “Random Access Memory” (Memória de Acesso Aleatório), é frequentemente descrita como a “memória volátil” do dispositivo, atuando como o palco para todos os processos em execução no seu iPhone. O sistema operacional iOS é reconhecido por seu eficiente gerenciamento de RAM. No entanto, sob a carga de tarefas simultâneas pesadas – como jogar games que exigem muitos recursos gráficos, usar aplicativos de edição e realizar streaming via LTE – até iPhones mais antigos podem enfrentar dificuldades para manter o ritmo.

Nesses momentos, é possível observar uma queda no desempenho do iPhone: o teclado pode demorar para aparecer, gestos de deslizar e tocar podem ser afetados por atrasos, e o aparelho pode aquecer a ponto de ficar desconfortável ao toque. Em circunstâncias assim, liberar espaço na RAM pode ser uma medida eficaz.

Como limpar a RAM no iPhone com o AssistiveTouch

Em dispositivos mais recentes com Face ID, ou seja, iPhone 15 série, iPhone 14, iPhone 13, iPhone 12, iPhone 11, iPhone XS, XR e X, você pode redefinir a RAM com o AssistiveTouch. Aqui está o que você tem que fazer:

  1. Primeiramente toque em Ajustes > Acessibilidade > Toque.
  2. Em seguida escolha Assistive Touch > Alterne o AssistiveTouch.
  3. Em seguida, certifique-se de atribuir um Toque Único para acionar o Menu Aberto.

  • Em seguida, toque em Ajustes > Geral > Desligar.
  • Toque uma vez no botão AssistiveTouch.
  • Finalmente, toque e segure o botão Home virtual no AssistiveTouch. Deixe quando a tela do iPhone piscar e retornar à tela de bloqueio.
  • Digite a senha se solicitado.

Nota: Isso não funcionará se você tentar acessar o slide para desligar a tela pressionando Volume Down + Barra Lateral.

Como limpar a RAM no iPhone com o botão Home

Se você estiver usando um iPhone com um botão Home ou um Touch ID como um iPhone 6, 6S, 7, 8 ou SE, você pode usar o botão Home para limpar facilmente a RAM no seu iPhone.

  • Pressione e segure o botão Liga/desliga até ver o slide para desligar na tela. Como alternativa, vá para Ajustes > Geral > Desligamento.
  • Em vez de desligá-lo, mantenha pressionado o botão Home até ver a tela do seu iPhone ficando preta e retorne à sua tela de bloqueio.

O que a limpeza de RAM faz no iPhone?

Como mencionado, ficar sem RAM pode desacelerar seu iPhone. Limpar a RAM elimina arquivos temporários desnecessários que se acumulam em segundo plano. Portanto, seu iPhone pode melhorar seu desempenho para uma experiência de usuário mais rápida e suave.

Limpar a memória do seu iPhone também pode ajudar a reduzir sua tendência a travar ou forçar a reinicialização. Outros benefícios de limpar a RAM do seu iPhone incluem:

  • Fornecendo espaço para aplicativos usarem e resolverem problemas que um aplicativo pode estar enfrentando
  • Preservando a vida útil da bateria limpando processos em segundo plano que podem usar energia
  • Alocando memória para aplicativos ou processos com uso intensivo de memória, como jogar jogos ou streaming

Em conclusão 

Em circunstâncias normais, o iOS deve ser mais do que capaz de lidar com tarefas simultâneas e não precisa que você libere manualmente a RAM no iPhone.

Mas se você está percebendo congelamentos e falhas repetitivas, limpar manualmente a RAM do seu iPhone deve ajudar a melhorar rapidamente a velocidade do seu iPhone.

Sobre Paulo Alexandre

E-empreendedor, Consultor de tecnologia, Especialista Apple, Blogger,
criador do portal Tecnologia Pessoal e Blog do Super Apple.

Como Liberar Espaço no iCloud

 

Está ficando sem armazenamento do iCloud, mas não quer atualizar seu plano? Aprenda como aproveitar ao máximo o espaço que você já tem, o que envolve a remoção de itens indesejados e a otimização de armazenamento para garantir que seu armazenamento do iCloud não fique cheio rapidamente.

Quanto Custa o Armazenamento Do iCloud?

Felizmente, o iCloud não é muito caro. Se você deseja atualizar para um nível mais alto em vez de gastar tempo excluindo dados para liberar seu armazenamento existente, aqui estão suas opções:

  • 50 GB: R$ 4,90
  • 200 GB: R$ 14,90
  • 2 TB: R$ 49,90
  • 6 TB: R$ 149,90
  • 12 TB: R$ 299,90

Você também pode obter armazenamento do iCloud junto com outros serviços da Apple a um preço com desconto assinando o Apple One.

Verifique O Que Está Ocupando Seu Armazenamento Do iCloud

Se você tem certeza de que prefere gastar seu tempo em vez de gastar dinheiro, você precisa verificar o que está consumindo seu armazenamento do iCloud primeiro.

No seu Phone, toque em Ajustes > [Seu Nome] > iCloud > Gerenciar Armazenamento da Conta.

 

No Mac, clique no Menu Apple () na barra de menus depois toque em Ajustes do Sistema > ID Apple > iCloud. Em seguida, clique em Gerenciar.

Isso lhe dirá o que está usando espaço na sua conta do iCloud. Para a maioria das pessoas, isso provavelmente será fotos, mensagens, backups do iCloud, iCloud Drive e aplicativos. Mostraremos como liberar espaço para cada um deles e muito mais abaixo.

Removendo Backups Desnecessários do iCloud

Caso você tenha utilizado diversos dispositivos iOS ao longo do tempo, é provável que cada um deles tenha deixado um backup próprio em sua conta do iCloud.

Para excluir backups de dispositivos que você já não utiliza mais, siga os passos a seguir:

  1. Primeiramente, no seu iPhone, acesse Ajustes > [Seu Nome] > iCloud > Gerenciamento de Armazenamento > Backups.
  2. Você visualizará uma lista de dispositivos com backups salvos. Escolha o dispositivo que não está mais em uso e clique em Excluir Backup para remover este backup específico do iCloud.
  3. Além disso, você tem a opção de ajustar os backups dos dispositivos em uso, limitando quais aplicativos podem salvar dados no iCloud. Para isso, selecione o dispositivo desejado e vá em Mostrar Todos os Aplicativos. Então, desative manualmente o backup de aplicativos específicos e clique em Desativar, o que excluirá os dados desses aplicativos do seu próximo backup no iCloud.

Altere as Configurações Da Câmera Do Seu iPhone

Revise as configurações da câmera do seu iPhone para garantir que você não esteja usando mais espaço do que o necessário no iCloud. Isso envolve decidir se você pode mudar para vídeos de 720p ou 1080p em vez de 4K, entre outras coisas.

  1. No seu iPhone (ou iPad), vá para Ajustes > Câmera > Formatos. Para economizar espaço, escolha Alta Eficiência. Observe que isso salvará suas fotos e vídeos nos formatos HEIF e HEVC, respectivamente, que não são tão amplamente suportados quanto JPG e MP4.
  2. Agora, volte para as configurações da Câmera e toque em Gravar Vídeo. Idealmente, você deve selecionar a menor taxa de quadros e resolução. Você não obterá os vídeos mais suaves ou de alta qualidade dessa maneira, mas economizará espaço no iCloud.
  3. Da mesma forma, selecione a opção Gravar Câmera em Câmera e escolha a configuração de menor taxa de quadros.
  4. Além disso, desative o Live Photo indo para Configurações > Câmera > Preservar Configurações. Isso impedirá que seu iPhone grave um vídeo de três segundos de cada foto que você capturar.

Limpe Sua Fototeca

Agora que você reduziu quanto espaço as fotos levarão daqui para frente, é hora de começar a limpar itens indesejados da sua biblioteca de fotos.

Abra o aplicativo Fotos e toque em Álbuns > Vídeos. Agora você pode tocar em Selecionar no canto superior direito e limpar todos os vídeos que não precisa. Da mesma forma, você pode visitar álbuns para os seguintes itens: Fotos ao vivo, Bursts, Panoramas, Slo-mo, Time-lapse, Capturas de tela, Gravações de tela e muito mais. Excluir coisas deles limpará muito espaço rapidamente. Finalmente, revise o álbum Recentes no aplicativo Fotos para ver se você pode excluir algumas fotos.

Livre-se de mensagens antigas e indesejadas

Se o aplicativo Mensagens estiver ocupando muito espaço no iCloud, você pode liberar rapidamente algum espaço seguindo estas etapas:

  1. Acesse Configurações > Mensagens no seu iPhone ou iPad.
  2. Agora role para baixo para Manter Mensagens e mude-a de Para Sempre para 30 Dias ou 1 Ano. Em seguida, toque em Excluir. Mensagens mais antigas do que o período de tempo que você definiu agora serão removidas automaticamente.
  3. Em seguida, vamos limpar alguns bate-papos que estão ocupando muito espaço. Vá para Configurações > [Seu Nome] > iCloud > Gerenciar Armazenamento da Conta > Mensagens. Agora, toque em Principais Conversas.
  4. Toque em Editar no canto superior direito e selecione os bate-papos que deseja excluir. Em seguida, toque no ícone de lixo no canto superior direito para excluir um bate-papo.
  5. Se você não estiver pronto para excluir conversas inteiras, abra um tópico, toque no nome do contato na parte superior e role para baixo até Fotos. Toque em Ver Tudo e, em seguida, exclua manualmente imagens e vídeos que você não precisa. Da mesma forma, você pode visitar a seção Documentos para excluir PDFs grandes e outros arquivos.

Apague Arquivos Grandes Do iCloud Drive

Se você usar o iCloud Drive em qualquer um dos seus dispositivos Apple, verifique-o para garantir que os arquivos de lixo eletrônico não estejam ocupando muito espaço. Abra o aplicativo Arquivos no seu iPhone ou iPad e toque em Procurar na parte inferior. Selecione o iCloud Drive e verifique cada pasta para ver se você pode excluir alguma coisa. Para fazer o mesmo em um Mac, abra uma janela do Finder e clique em iCloud Drive na barra lateral.

No entanto, se você excluir acidentalmente o arquivo errado, não se preocupe. Existe uma maneira de restaurar arquivos excluídos no iCloud Drive.

Exclua e-mails mais antigos

Se você usa o aplicativo Mail da Apple e sua conta de e-mail do iCloud, provavelmente terá vários e-mails que não precisa mais. Esses e-mails também podem ocupar seu precioso espaço no iCloud. Por isso veja como excluí-los:

  1. Primeiramente abra o aplicativo Mail.
  2. Em seguida acesse Caixas de Correio e escolha iCloud.
  3. Selecione Editar no canto superior direito e, em seguida, escolha os e-mails que deseja excluir.
  4. Toque em Lixeira e selecione Mensagem Lixeira.

Observe que isso se aplica apenas ao seu e-mail do iCloud, não a outras contas de e-mail—como o Gmail—que você pode ter conectado ao aplicativo.

Espero que você tenha conseguido liberar alguns gigabytes de espaço de armazenamento no iCloud até agora. Isso deve ser suficiente para evitar os temidos pop-ups “o Armazenamento iCloud está Cheio” no seu iPhone, iPad ou Mac por enquanto. Mas se você ainda precisar de mais espaço, considere atualizar seu plano de armazenamento do iCloud.

Sobre Paulo Alexandre

E-empreendedor, Consultor de tecnologia, Especialista Apple, Blogger,
criador do portal Tecnologia Pessoal e Blog do Super Apple.

Como Baixar o macOS Sonoma 14.4 beta 2

 

 

Antes de proceder com o download do macOS Sonoma 14.4 beta 2, é essencial:

Assegure-se de realizar um backup completo do seu Mac para prevenir perdas de dados antes da instalação do macOS Sonoma. Para proteção dos seus dados, é aconselhável instalar as versões beta do macOS Sonoma em uma partição separada. A Apple introduziu a versão mais recente do seu sistema operacional, o macOS Sonoma, que vem carregado com uma série de novidades e melhorias emocionantes. Esta versão atualizada do macOS visa transformar sua interação com o Mac. Caso deseje explorar as novidades e avanços oferecidos, veja como pode instalar o macOS Sonoma 14.4 beta 2.

Novidades no macOS Sonoma beta incluem

  • Protetor de Tela Dinâmico: O macOS Sonoma traz protetores de tela animados que embelezam a tela do seu Mac quando ele está ocioso, proporcionando uma experiência visual agradável.
  • Widgets Personalizáveis na Área de Trabalho: Agora é possível enriquecer sua área de trabalho com widgets, inclusive sincronizando widgets do iPhone para o Mac, rearranjando-os conforme sua preferência.
  • Função de Sobreposição para Apresentações: Para quem faz apresentações regularmente ou usa videochamadas, o macOS Sonoma introduz uma função de sobreposição que aprimora a interação e a capacidade de incluir mais participantes.
  • Melhorias no App Mensagens: A busca por mensagens específicas foi facilitada com novos filtros de pesquisa, a organização de conversas perdidas e a resposta rápida a mensagens com gestos de deslizar. Além disso, agora é possível organizar adesivos em um único local.
  • Aprimoramentos em PDFs e Notas: Existem novas funcionalidades para quem trabalha com PDFs e Notas, incluindo melhorias na navegação e organização.
  • Safari, Digitação e Jogos: O navegador Safari recebeu melhorias, a digitação está mais eficiente com correção automática aprimorada, e a experiência de jogos no Mac foi elevada a um novo nível.
  • Segurança e Privacidade: A atualização foca também em reforçar a segurança e a privacidade dos usuários.

Em resumo, o macOS Sonoma beta introduz uma série de inovações e melhorias que prometem enriquecer a experiência dos usuários do Mac.

Lista de Macs compatíveis com macOS Sonoma

  • MacBook Air – 2018 ou posterior
  • MacBook Pro – 2018 ou posterior
  • iMac – 2019 ou posterior
  • iMac Pro – 2017
  • Mac mini – 2018 ou posterior
  • Mac Studio – 2022
  • Mac Pro – 2019 ou posterior

Você pode clicar no logotipo da Apple () → escolher Sobre Este Mac para verificar o nome do seu Mac. Agora você receberá uma visão geral do seu Mac, com informações sobre o modelo, a versão do macOS e o chip. Além disso, a lista dos MacBooks mencionados acima receberá suporte para o macOS 14.

Como fazer backup do seu Mac

Você está ansioso para explorar novos recursos empolgantes do macOS Sonoma 14.4 beta 2, mas preocupado com a segurança do seu Mac? Priorizar a segurança dos dados é essencial antes de aproveitar os recursos mais recentes do macOS. Para se proteger contra qualquer possível perda de dados, fazer backup do seu Mac é uma precaução crucial. Para criar rapidamente um backup do seu Mac, siga as instruções listadas abaixo.

  1. Clique no logotipo da Apple () → Vá para Configurações do Sistema.
  2. Selecione Geral → Escolha Time Machine.
  3. Clique em Adicionar Disco de Backup.
  4. Selecione seu disco → Escolha Configurar Disco.
  5. Digite uma senha para proteger seu disco de backup → Escolha um limite de uso do disco → Selecione Concluído.

No entanto, se você achar o método acima mencionado muito complexo, temos uma solução alternativa para você. Sinta-se à vontade para explorar nosso artigo, que fornece alternativas mais simples para fazer backup do seu Mac de forma eficaz.

Como baixar o macOS Sonoma 14.4 beta 2 no Mac

  1. Primeiramente acesse developer.apple.com no Safari no seu Mac e navegue até a guia Descobrir.
  2. Em seguida selecione macOS → Clique em Baixar.
  3. Se solicitado, faça login usando as credenciais da sua conta de desenvolvedor.
  4. Em seguida procure a opção de baixar o macOS 14 Sonoma mais recente → Clique em Instalar Perfil.
  5. Abra a pasta Downloads (ou a pasta padrão onde os arquivos são salvos).
  6. Localize o arquivo chamado macOSDeveloperBetaAccessUtility.dmg e clique duas vezes nele para abri-lo.
  7. Dentro da imagem de disco, você encontrará um arquivo chamado macOSDeveloperBetaAccessUtility.pkg. Clique duas vezes nele para executar o instalador.
  8. Na janela de prompt, clique em Continuar, concorde com os termos e condições, → Clique em Instalar.
  9. Siga as instruções na tela para concluir a instalação do macOS Sonoma 14.3.
  10. Agora, você deve ver a tela de Atualização de Software. Caso contrário, clique em logotipo da Apple () Configurações do Sistema Atualização de Software.

Aqui você verá a opção macOS Sonoma 14.3; clique em Atualizar Agora. Dependendo da velocidade da sua internet, o download pode demorar um pouco.

Nota: Se você não vir uma janela de atualização, reinicie seu computador e revisite a seção de atualização de software.

Como instalar o macOS Sonoma 14.3

Depois de proteger um backup de seus dados e adicionar com sucesso o perfil beta, agora é hora de prosseguir com a instalação do macOS Sonoma 14.3. Ao iniciar o instalador beta, uma janela de prompt será exibida, solicitando que você inicie o processo de instalação.

Macs executando Ventura 13.3 ou anterior

  1. Clique no botão Continuar.
  2. Selecione a opção de Concordar com os Termos e Condições da Apple.
  3. Prossiga clicando no botão Instalar.
    Pode ser necessário liberar algum espaço de armazenamento para a instalação.
  4. Siga as instruções na tela para concluir a instalação do macOS Sonoma.

Macs executando Ventura 13.4 ou posterior

Você pode baixar e instalar convenientemente atualizações beta a partir do macOS 13.4 Ventura sem ir a um portal de desenvolvedores. Siga os passos descritos abaixo.

  1. Primeiramente clique no Menu Apple () na barra de menus → Selecione.
  2. Configurações do Sistema.Vá para Geral Atualizações de Software.
  3. Clique no botão “i” ao lado de Atualizações Beta.
  4. Escolha o botão suspenso ao lado de Atualizações Beta.
  5. Selecione macOS Sonoma Developer Beta → Clique em Concluído.
  6. Clique em Atualizar Agora ao lado do macOS 14.4 beta 2.

Observe que o processo de instalação pode levar uma quantidade significativa de tempo, então tenha paciência. Para orientação adicional, você pode consultar a seção de introdução abaixo. No entanto, se você pretende instalar o macOS Sonoma 14.4 beta 2 no seu dispositivo principal, é aconselhável instalá-lo em uma partição separada.

Nota: Para baixar o macOS Sonoma Public Beta, siga as etapas 1-4 conforme mencionado acima e escolha macOS Sonoma Public Beta nas opções disponíveis.

Instale o macOS Sonoma 14.4 beta 2 em uma partição

A versão beta de um software está sujeita a bugs ou outros problemas, como já mencionei acima. Portanto, é uma boa opção instalar a versão beta em um dispositivo secundário ou criar uma partição no armazenamento do Mac para proteger seus dados.

Leia nosso artigo para saber mais sobre como criar uma partição no seu Mac, se você ainda não tiver uma. Além disso, use as etapas ilustradas acima para baixar a versão beta do desenvolvedor também.

  1. Na janela de instalação, selecione Continuar após a conclusão do download.
  2. Em seguida clique em Concordar e Confirmar.
  3. Pressione Mostrar Todos os Discos e selecione a partição que deseja.
  4. Por fim, clique em Instalar para iniciar o procedimento.

Aqui, você tem a opção de escolher uma instalação limpa e começar do zero ou usar o auxiliar de instalação para transferir os dados atuais do sistema operacional.

Introdução ao macOS Sonoma 14.4 beta 2 no Mac

Seu Mac será reiniciado com a versão mais recente do macOS Sonoma após a conclusão da instalação. Você deve primeiro concluir algumas tarefas antes de começar a explorar o novo sistema operacional.

  1. Primeiramente selecione Continuar.
  2. Em seguida faça login com seu ID Apple e senha e deixe o iCloud sincronizar seus dados e outras informações.
  3. Clique em Começar.

Em conclusão, talvez isso seja tudo o que você precisa!

Sobre Jackson Roch

Especialista Apple, Consultor de Armazenamento Online e Gestor de Rede.

Como instalar e usar o Microsoft Copilot no seu Mac

 

Usuários do Mac não precisam sentir inveja da funcionalidade do Copilot no Windows 11

A Microsoft não oferece um aplicativo nativo do Copilot para Mac, mas os usuários Apple  ainda podem instalar o chatbot popular em seus computadores. Existem duas maneiras de usar o Copilot em um Mac, e é isso que você vai aprender agora.

Instale o Microsoft Copilot a partir da Mac App Store

Se você tem um Mac com a linha M1, M2 ou M3 da Apple, está com sorte porque pode instalar e executar a versão para iPad do Microsoft Copilot no seu computador. Veja como:

  1. Inicie o aplicativo App Store no seu Mac a partir do Dock, Launchpad ou da pasta Aplicativos no Finder.
  2. Procure por “Copilot” para encontrar o aplicativo listado na seção Aplicativos para iPhone e iPad.
  3. Clique em Obter ao lado do nome do aplicativo para instalá-lo.
  4. Você encontrará o aplicativo no seu Launchpad. Você pode arrastá-lo para o Dock para acessá-lo rapidamente.

 

Clique duas vezes em seu ícone para começar a usar o Copilot imediatamente. Vá para a seção Introdução abaixo para se familiarizar com o aplicativo.

Instale o Microsoft Copilot como um aplicativo da Web no seu Mac

Se você tiver um Mac Intel, não poderá instalar o aplicativo para iPad do Copilot na Mac App Store. Em vez disso, você precisará instalar o Microsoft Copilot como um aplicativo da web no macOS Sonoma ou posterior:

  1. Primeiro, atualize seu Mac se ele ainda não estiver executando pelo menos o macOS Sonoma.
  2. Abra o Safari e vá para a página do Microsoft Copilot.
  3. Agora, clique em Arquivo > Adicionar ao Dock na barra de menus.
  4. Quando você receber um pop-up de confirmação, clique em Adicionar.

Você encontrará o aplicativo web Copilot no seu Dock imediatamente. Inicie-o para começar.

Introdução ao Microsoft Copilot no Seu Mac

Quando você iniciar o Copilot pela primeira vez, verá sua tela de boas-vindas solicitando que você concorde com os Termos de Serviço da Microsoft. Clique em Continuar e siga estas etapas para configurar o Copilot no seu Mac corretamente:

  1. A primeira coisa que você deve fazer é ativar o GPT-4, pois essa é uma das maiores vantagens de usar o Copilot sobre o ChatGPT. Role para baixo na tela principal e ative Use GPT-4.
  2. Em seguida, clique no ícone de reticências (…) no canto superior direito da janela e escolha Mostrar Todos os Tons para personalizar as respostas do Copilot.
  3. Você pode escolher entre Criativo, Equilibrado e Preciso. Por padrão, está definido como Criativo, o que obtém respostas descritivas. Eu uso a configuração Preciso, pois prefiro respostas concisas com apenas os fatos de que preciso.
  4. Além disso, você pode clicar em Entrar no canto superior esquerdo da janela e fazer login com sua conta Microsoft. Isso permite que você faça mais perguntas e tenha conversas mais longas com o chatbot de IA.
  5. Neste ponto, você está pronto para usar o Copilot no seu Mac em todo o seu potencial. Se você quiser fazer mais ajustes, clique no ícone de três linhas no canto superior esquerdo para acessar o menu de configurações do aplicativo. Aqui, você pode alterar o tema, a região e o idioma, as permissões e as configurações de privacidade do Copilot.

Os Benefícios de Usar o Copilot Sobre o ChatGPT

A maior vantagem de usar o chatbot de IA da Microsoft sobre a oferta ChatGPT da OpenAI é que você pode acessar o GPT-4 gratuitamente. Isso significa que você pode incluir imagens em suas consultas, aproveitar a geração de arte DALL·E 3, instalar plugins de terceiros para expandir o conjunto de recursos do Copilot e muito mais.

Os usuários do ChatGPT, por outro lado, têm que pagar uma taxa mensal por uma assinatura do ChatGPT Plus para acessar esses recursos. Mesmo que seja possível usar o ChatGPT em um Mac, você não encontrará a versão para iPhone ou iPad do ChatGPT na Mac App Store.

Também vale a pena notar que o ChatGPT não permite que você mude o tom de suas respostas como o Copilot. Em suma, se você quer a melhor experiência de chatbot de IA no seu Mac sem ter que gastar um centavo, o Microsoft Copilot é a sua melhor aposta—pelo menos por enquanto.

Sobre Paulo Alexandre

E-empreendedor, Consultor de tecnologia, Especialista Apple, Blogger,
criador do portal Tecnologia Pessoal e Blog do Super Apple.

10 Dicas Fundamentais Antes de Comprar uma Alexa

 

Ao contemplar a aquisição de uma Alexa da Amazon, é fundamental estar munido de informações cruciais para fazer uma escolha informada. Este post desdobra os dez aspectos essenciais que você precisa considerar antes de dar as boas-vindas a este assistente inteligente em sua casa. Desde compatibilidade e qualidade de som até privacidade e integração de aplicativos, vamos guiar você por cada consideração crucial para assegurar que sua experiência com a Alexa seja tão eficaz e agradável quanto possível.

10 Dicas Fundamentais Antes de Comprar uma Alexa Amazon

  1. Compatibilidade de Dispositivos: Certifique-se de que a Alexa seja compatível com os aparelhos inteligentes que você já possui.
  2. Qualidade do Som: Avalie a qualidade do som conforme sua necessidade, especialmente se for usar para música.
  3. Recursos Adicionais: Pense se você precisa de funções extras, como uma tela.
  4. Privacidade e Segurança: Informe-se sobre como a Amazon protege seus dados.
  5. Conectividade Wi-Fi: Verifique a conectividade e alcance dentro de sua casa.
  6. Variedade de Habilidades: Explore as habilidades da Alexa que podem facilitar seu dia a dia.
  7. Integração com Aplicativos: Confira a integração com serviços e apps que você usa regularmente.
  8. Custos de Assinaturas: Esteja ciente de possíveis custos adicionais para serviços premium.
  9. Facilidade de Uso: Considere a simplicidade na configuração e no uso diário da Alexa.
  10. Feedback de Usuários: Pesquise opiniões e avaliações de outros usuários para uma visão mais ampla.

Ao comprar através desse link você ajuda nosso blog a se manter online

Sobre Paulo Alexandre

E-empreendedor, Consultor de tecnologia, Especialista Apple, Blogger,
criador do portal Tecnologia Pessoal e Blog do Super Apple.

Como Achar o Caminho de um Arquivo no Mac?

 

Navegar eficientemente pelo sistema do Mac e gerenciar arquivos é uma habilidade essencial para qualquer usuário. Saber como encontrar o caminho exato de um arquivo pode ser particularmente útil, seja para uso em scripts, compartilhamento de localizações exatas de arquivos ou simplesmente para organizar melhor seus documentos e pastas.

Para quem preparamos este material

Este material é elaborado pensando em uma ampla gama de usuários do Mac, desde os novatos que estão se familiarizando com o sistema até os profissionais que buscam otimizar seu fluxo de trabalho. Por isso se você já se viu perdido tentando compartilhar o local exato de um arquivo ou simplificar tarefas repetitivas, essas dicas são para você. Queremos equipá-lo com o conhecimento necessário para navegar com confiança pelo sistema do Mac e aproveitar ao máximo suas funcionalidades.

Como Achar o Caminho de um Arquivo no Mac através do Finder

Para encontrar o caminho de um arquivo no Mac usando o Finder, siga estes passos simples:

Primeiramente abra o Finder e navegue até o arquivo desejado. Em seguida, pressione a tecla ‘Option’, clique com o botão direito no arquivo e selecione “Copiar [nome do arquivo] como Caminho”. Isso copiará o caminho completo do arquivo para a área de transferência, permitindo que você o cole onde precisar. Este método é rápido e eficiente para obter o caminho exato de qualquer arquivo no seu Mac.

Como Achar o Caminho de um Arquivo no Mac através do Terminal

Para usuários avançados que desejam usar o Terminal para encontrar o caminho de um arquivo no Mac, você pode abrir o Terminal e usar o comando find. Inicie digitando find seguido de um espaço, o diretório onde deseja começar a busca (por exemplo, / para o diretório raiz ou ~ para o diretório do usuário), -name, e entre aspas o nome do arquivo que está procurando. Pressione Enter e o Terminal exibirá o caminho do arquivo encontrado. Esta é uma maneira poderosa de localizar arquivos no sistema de arquivos do Mac.

Dicas adicionais

Para utilizar caminhos de arquivo eficientemente no dia a dia, integre-os em scripts para automatizar tarefas ou crie atalhos para acessar rapidamente localizações específicas. Isso pode significativamente aprimorar sua produtividade no Mac. Em resumo, entender como localizar e usar caminhos de arquivo no Mac é uma habilidade valiosa que pode facilitar o gerenciamento de arquivos e otimizar seu fluxo de trabalho. Encorajamos você a aplicar essas dicas e explorar as possibilidades que elas oferecem para melhorar a eficiência no uso do seu Mac.

Sobre Paulo Alexandre

E-empreendedor, Consultor de tecnologia, Especialista Apple, Blogger,
criador do portal Tecnologia Pessoal e Blog do Super Apple.

Como Limpar Arquivos de Cache no Mac – Guia Completo

 

Caches, são dados armazenados por aplicativos, navegadores e sistemas durante a execução de tarefas. Esses arquivos desempenham um papel importante, agindo como atalhos para tarefas, permitindo uma execução mais rápida em futuras necessidades.

Por que você deveria limpar o cache no Mac?

O cache visa acelerar o carregamento de sites no seu Mac, mas pode isso pode ser contraditório. Por exemplo, se um site atualizou desde a última vez que seu Mac salvou o cache, o navegador pode exibir uma versão desatualizada. Isso pode desacelerar alguns sites. Além disso, o acúmulo de cache antigo pode desordenar o sistema e até causar conflitos, afetando diretamente o desempenho do Mac. Surpreendentemente, o cache pode ocupar muito de armazenamento.

3 Tipos de cache no Mac

Quando se trata de arquivos de cache, existem três categorias principais a serem consideradas:

1. Cache do Navegador

Independentemente do navegador que você esteja utilizando em seu Mac, todos eles geram arquivos de cache para otimizar o carregamento de páginas e melhorar sua experiência de navegação. Esses caches contêm elementos essenciais, como imagens, HTML, JavaScript, cookies e CSS, necessários para renderizar os sites de forma mais rápida. Informações de login e o conteúdo do carrinho de compras são exemplos comuns de dados armazenados no cache do navegador.

2. Cache do Sistema

Os arquivos de cache do sistema são gerados pelo macOS para agilizar o acesso aos dados necessários. Esses caches ajudam os serviços do sistema a funcionarem de maneira mais eficiente, garantindo uma resposta rápida às suas solicitações.

3. Cache do Aplicativo

Também conhecido como cache do usuário, esses arquivos são gerados pelos aplicativos instalados em seu Mac, sejam eles pré-instalados ou de terceiros. Eles armazenam uma variedade de informações, como imagens, histórico de pesquisa e outros dados relevantes para garantir o funcionamento suave do aplicativo.

Esses caches são projetados para melhorar a experiência do usuário, permitindo que os aplicativos funcionem de forma mais eficiente e sem interrupções.

Como limpar todos os tipos de cache no Mac passo a passo

Agora, se você estiver pronto para finalmente começar a trabalhar, vamos orientá-lo sobre as soluções manuais e automáticas para limpar seu cache. Antes de mais nada, é muito importante fazer o backup das pastas mencionadas nas etapas abaixo. Se tudo funcionar como deveria, você pode excluir esses backups mais tarde. Sugerimos começar com a maneira mais fácil de limpar o cache no Mac — remoção automática de cache com a ajuda de um aplicativo de limpeza dedicado ao Mac. Mas você pode ignorá-lo e pular para a remoção manual se estiver a fim de algum trabalho de detetive.

 

Aqui está como limpar todos os tipos de cache de uma só vez usando o CleanMyMac X:

  • Primeiramente baixe o CleanMyMac X (disponível gratuitamente para download).
  • Abra o aplicativo e navegue até a opção “System Junk” na barra lateral.
  • Clique no grande botão “Scan“.
  • Após a conclusão da digitalização, clique em “Review Details” para visualizar o que foi encontrado.

Baixe a versão gratuita

Os arquivos de cache do usuário contêm o cache do aplicativo e do navegador. Se você usa muitos aplicativos, o cache pode se acumular rapidamente e ocupar muito espaço no seu disco.

Quando a verificação estiver concluída, clique no botão Limpar para limpar o cache e outro lixo.

Como limpar manualmente o cache do sistema no Mac

O cache do sistema não costuma ocupar muito espaço, pois geralmente são arquivos gerados pelo macOS. No entanto, você precisa ter especial cuidado ao limpar o cache do sistema manualmente, para evitar apagar arquivos vitais do sistema.

Para remover completamente o cache do sistema, siga estas etapas:

  • Abra o Finder e clique em Ir > Ir para Pasta na barra de menus.
  • Cole o seguinte caminho /Biblioteca/Caches e pressione Return.
  • Não exclua pastas: você só pode limpar o que está dentro delas. Quando terminar, basta esvaziar o Lixo para terminar o trabalho.

Como remover o cache do aplicativo no Mac

Para excluir o cache do aplicativo (que também é chamado de cache do usuário) manualmente, siga estas etapas:

  • Primeiramente abra o Finder e selecione Ir > Ir para a Pasta.
  • Em seguida digite ~/Biblioteca/Caches (observe o ~) e pressione Return.
  • Passo opcional: copie os arquivos em outro lugar caso algo dê errado.
  • Mantenha as pastas, mas entre em cada uma e exclua os arquivos dentro.
  • Por fim esvazie o lixo.

Como excluir o cache do navegador no Mac

Limpar o cache do navegador tem duas coisas boas: libera espaço para o seu Mac funcionar mais rápido e remove seu histórico de navegação, garantindo que ninguém encontre sua trilha digital. Como cada navegador lida com caches de forma diferente, dividimos as soluções de limpeza de cache em três navegadores mais populares: Chrome, Safari e Firefox.

Se você se sentir desconfortável em excluir o cache manualmente e preferir uma abordagem menos demorada, pode pular para “Como limpar todo o cache do navegador facilmente” para remover todos os caches do seu navegador de uma só vez.

Como esvaziar o cache no Safari

No Safari, limpar o cache é o mais fácil que pode ser. Basta ir para Histórico e clicar em Limpar Histórico na barra de menus. Seu cache e histórico do site serão apagados imediatamente. Se você preferir saber exatamente o que está limpando, pode fazer isso com mais algumas etapas.

Para esvaziar o cache no Safari com métodos manuais:

  • Vá para Safari em seguida clique em Ajustes
  • Navegue até a guia Avançado.
  • Ative os recursos de exibição para desenvolvedores da web (Mostrar menu desenvolver em versões mais antigas do macOS).

  • Em seguida clique no menu Desenvolvedor na barra de menus.
  • Por fim clique em Esvaziar Caches em todos os perfis

Como limpar o cache do navegador no Chrome

Quando se trata do Chrome, limpar o cache no Mac requer as seguintes etapas:

  • Abra as Configurações do Chrome (clique em três pontos verticais no canto superior direito e escolha Configurações).
  • Vá para Privacidade e Segurança na barra lateral e clique em Limpar dados de navegação.
  • Certifique-se de que a opção Imagens e arquivos em cache esteja selecionada.
  • Escolha Todos os tempos no intervalo de tempo para limpar todo o seu cache.
  • Clique no botão Limpar dados para terminar.

Como excluir o cache no Firefox

E aqui está para usuários do Firefox (é ainda mais simples do que com os dois anteriores). Basta prosseguir com o seguinte:

  • Navegue até Histórico na barra de menus > Limpar Histórico Recente.
  • Selecione Tudo no menu de intervalo de tempo.
  • Selecione Cache em Histórico.
  • Clique em Limpar Agora.

Como limpar todo o cache do navegador facilmente

Então, você decidiu abandonar o caminho manual e pular para o método automático? Parabéns! Esta é a maneira mais rápida e segura de remover o cache do navegador. Em vez de fazer isso manualmente através das configurações do seu navegador, você pode obter controle total sobre todos os seus dados de cache e histórico com o CleanMyMac X. É um limpador de cache fácil que fará o trabalho como um encanto. Siga estas etapas para limpar todos os caches do seu navegador:

  • Abra o CleanMyMac e vá para o módulo Privacidade.
  • Veja seus navegadores listados, selecione qualquer um deles.
  • Selecione os itens que você deseja limpar.
  • Por fim, clique em Remover para limpar os dados do seu navegador.

Uma última razão para limpar o cache no Mac

Os dados em cache fazem maravilhas para o seu Mac e sistema, mas com o tempo, eles podem se acumular e diminuir o desempenho do seu Mac, ocupando quantidades crescentes de espaço.

Espero que nosso guia seja tudo o que você precisa e muito mais para liberar gigabytes de espaço valioso e recuperá-lo limpando o cache.

O melhor de tudo, também revelamos como um limpador automático de cache como o CleanMyMac X torna a remoção de cache tão fácil quanto a brincadeira de uma criança. Baixe a versão gratuita do aplicativo aqui.

Deixe-nos saber como foi!

Sobre Paulo Alexandre

E-empreendedor, Consultor de tecnologia, Especialista Apple, Blogger,
criador do portal Tecnologia Pessoal e Blog do Super Apple.

Como Saber se o Mac está lento?

 

Como Saber se o Mac está lento?

Enfrentar um Mac lento pode ser frustrante, sobretudo quando seu fluxo de trabalho depende de eficiência e rapidez. Por isso este post é um guia abrangente destinado a usuários da Apple que enfrentam problemas de desempenho no Mac. Se você já se perguntou “Por que meu Mac está lento?” ou “Como melhorar a velocidade do meu Mac?”, você está no lugar certo. Então vamos explorar as causas comuns da lentidão e oferecer soluções testadas para revitalizar seu Mac.

Para Quem Preparamos Este Material

Este material foi cuidadosamente preparado para usuários da Apple que buscam soluções práticas para otimizar o desempenho do Mac, desde novatos em tecnologia até entusiastas e profissionais. Se você deseja liberar espaço em disco, entender o uso de memória, ou solucionar problemas de lentidão, este guia oferece insights valiosos e dicas eficazes para manter seu Mac funcionando de maneira ideal.

5 Sinais Que Indicam Que o Mac está lento

Se você tem dificuldade de saber se seu computador Apple esta lento, veja os sinais que podem confirmar suas suspeitas:

  1. Inicialização Demorada: O Mac leva muito mais tempo do que o normal para inicializar, ficando preso na tela com o logotipo da Apple ou na barra de progresso.
  2. Aplicativos Lentos: Programas demoram para abrir ou travam frequentemente, afetando a produtividade.
  3. Rodas Coloridas Constantes: O surgimento frequente do cursor de espera, conhecido como “roda colorida da morte”, indica que o sistema está sobrecarregado.
  4. Resposta Tardia: Há um atraso notável entre a ação do usuário (como clicar ou digitar) e a resposta do Mac.
  5. Espaço em Disco Insuficiente: Mensagens de alerta sobre espaço de armazenamento limitado aparecem, sugerindo que o disco de inicialização está quase cheio.

Como resolver o problema? 

Veja alguns passos que podem de ajudar a resolver o problema com Seu Mac lento

Em conclusão, manter o Mac funcionando de forma otimizada envolve uma série de verificações e ajustes. Desde liberar espaço no disco de inicialização até monitorar o uso de memória e garantir a compatibilidade dos aplicativos, cada passo contribui para um desempenho mais ágil e eficiente. A adoção dessas práticas não apenas melhora a experiência de uso diário, mas também prolonga a vida útil do dispositivo.

Sobre Paulo Alexandre

E-empreendedor, Consultor de tecnologia, Especialista Apple, Blogger,
criador do portal Tecnologia Pessoal e Blog do Super Apple.